Router/Roteador

Moderador: Moderador

Responder
Avatar do Utilizador
Barefaced
Administrador
Administrador
Mensagens: 37332
Registado: 06 jul 2007, 17:43
Localização: @ Home
Contacto:

Router/Roteador

Mensagem por Barefaced » 07 jul 2007, 03:52

* O que é Roteador ou Router?

Roteador ou router ou encaminhador é um equipamento usado para fazer a comunicação entre diferentes redes de computadores. Este equipamento provê a comunição entre computadores distantes entre si e até mesmo com protocolos de comunicação diferentes.
Roteadores são dispositivos que operam na camada 3 do modelo OSI de referência de estudos. A principal característica dos roteadores é selecionar a porta mais apropriada para repassar os pacotes recebidos. Ou seja, encaminhar os pacotes para o melhor caminho disponível para um determinado destino.

* Protocolo

Em sentido restrito, Protocolo significa, algo que se pré-dispõe a por algo pronto a ser utilizado, através de recursos a ele atribuídos, ou ainda, é a padronização de leis e procedimentos que são dispostos a execução de uma determinada tarefa.
Na comunicação de dados e na interligação em rede, protocolo é um padrão que especifica o formato de dados e as regras a serem seguidas. Sem protocolos, uma rede não funciona. Um protocolo especifica como um programa deve preparar os dados para serem enviados para o estágio seguinte do processo de comunicação.
Exemplo:
- Programas de correio eletrônico (e-mail) preparam as mensagens para estarem conforme os padrões de protocolo da internet, para serem aceitos pelos programas destinatários.

* Modelo Osi

OSI pode ser: Modelo OSI, (Open Systems Interconnection), ou Interconexão de Sistemas Abertos, é um conjunto de padrões ISO relativo à comunicação de dados O.S.I., abreviação do nome da banda de metal progressivo Office of Strategic Influence.

* Pacotes

É o método de distribuição e instalação de softwares. Eles podem ser comprados em lojas ou simplesmente baixados pela internet. De modo simplificado, podemos entender que a maioria dos softwares são instaladas por pacotes. Ex: Quando instalamos o Microsoft Word no Windows, podemos dizer que estamos instalando os pacotes do Word. Nos sistemas Operacionais baseados em Unix, o pacote é um artefato onde estão encapsulados diversos arquivos (bibliotecas, manuais, scripts, executáveis e etc) necessários para utilização de um determinado programa.

- Orientação a Objetos (OO)
É um “agrupador” que une organiza um conjunto de classes, diagramas, arquivos ou mesmo de pacotes em um sistema.

- Programação Modular
É utilizado para identificar um componente comum que pode ser acessado por diversos programas.

- Redes
Pacote (ou trama ou datagrama) é a estrutura de dados unitária de transmissão em uma rede (de computadores ou telecomunicações). A informação a transmitir geralmente é quebrada em inúmeros pacotes, e então transmitidas. Além da parte da informação, o pacote possui um cabeçalho, que possui informações importantes para transmissão como o endereço do destinatário, soma para checagem de erros, prioridades, entre outros. Um pacote deve ser auto-contido, sem depender de trocas anteriores, porque não há qualquer conexão ou duração fixas entre dois pontos de comunicação, como ocorre por exemplo na maior parte das conversas telefônicas por voz. No caso da rede de comutação de pacotes ser do tipo datagrama, cada pacote tem um tratamento independente, sem qualquer ligação com o tratamento dado nos nós aos pacotes anteriores.

- Funcionamento

Os roteadores ou routers inicializam e fazem a manutenção de tabelas de rotas executando processos e protocolos de atualização de rotas, especificando os endereços e domínios de roteamento, atribuindo e controlando métricas de roteamento. O administrador pode fazer a configuração estática das rotas para a propagação dos pacotes ou através de processos dinâmicos executando nas redes. Os roteadores passam adiante os pacotes baseando-se nas informações contidas na tabela de roteamento.O problema da configuração das rotas estáticas é que, toda vez que houver alteração na rede que possa vir a afetar essa rota, o administrador deve refazer a configuração manualmente. Já o conhecimento de rotas dinâmicas são diferentes. Depois que o administrador fizer a configuração através de comandos para iniciar o roteamento dinâmico, o conhecimento das rotas será automaticamente atualizado sempre que novas informações forem recebidas através da rede. Essa atualização é feita através da troca de conhecimento entre os roteadores da rede

- Use roteador para

♣ Enviar pacotes diretamente a um computador de destino em outras redes ou segmentos
♣ Reduzir a pressão sobre a rede
♣ Dar velocidade à rede

- Protocolos de roteamento

São protocolos que servem para trocar informações de construção de uma tabela de roteamento. É importante ressaltar a diferença entre protocolo de roteamento e protocolo roteado. Protocolo roteado é aquele que fornece informação adequada em seu endereçamento de rede para que seus pacotes sejam roteados, como o TCP/IP e o IPX. Protocolo de roteamento possui mecanismos para o compartilhamento de informações de rotas entre os dispositivos de roteamento de uma rede, permitindo o roteamento dos pacotes de um protocolo roteado. Exemplo de protocolo de roteamento: RIP, IGRP.....

- TCP/IP

O modelo TCP/IP - como muitos outros modelos de protocolos - pode ser visto como um grupo de camadas, em que cada uma resolve um grupo de problemas da transmissão de dados, fornecendo um serviço bem definido para os protocolos da camada superior. Estas camadas mais altas estão logicamente mais perto do usuário (camada de aplicação), lidam com dados mais abstratos e confiam nos protocolos das camadas mais baixas para traduzir dados em um formato que pode eventualmente ser transmitido fisicamente.

- Ipx

IPX é um protocolo proprietario da Novell. O IPX opera na camada de rede.
O protocolo Novell IPX/SPX ou Internetwork Packet Exchange/Sequenced Packet Exchange' é um protocolo proprietário desenvolvido pela Novell, variante do protocolo "Xerox Network Systems" (XNS). IPX é o protocolo nativo do Netware - sistema operacional cliente-servidor que fornece aos clientes serviços de compartilhamento de arquivos, impressão, comunicação, fax, segurança, funções de correio eletrônico, etc. IPX não é orientado a conexão.
O IPX/SPX tornou-se proeminente durante o início dos anos 80 como uma parte integrante do Netware, da Novell. O NetWare tornou-se um padrão de facto para o Sistema Operativo de Rede (SOR), da primeira geração de Redes Locais. A Novell complementou o seu SOR com um conjunto de aplicações orientada para negócios, e utilitários para conexão das máquinas cliente.
A diferença principal entre o IPX e o XNS está no uso de diferentes formatos de encapsulamento Ethernet. A segunda diferença está no uso pelo IPX do "Service Advertisement Protocol" (SAP), protocolo proprietário da Novell.
O endereço IPX completo é composto de 12 bytes, representado por 24 dígitos hexadecimais. Por exemplo: AAAAAAAA 00001B1EA1A1 0451 IPX External Node Number Socket Network Number Number
Por sua vez, o SPX ou Sequencial Packet Exchange é um módulo do NetWare DOS Requester que incrementa o protocolo IPX mediante a supervisão do envio de dados através da rede. SPX é orientado a conexão.
O SPX verifica e reconhece a efetivação da entrega dos pacotes a qualquer nó da rede pela troca de mensagens de verificação entre os nós de origem e de destino. A verificação do SPX inclui um valor que é calculado a partir dos dados antes de transmiti-los e que é recalculado após a recepção, devendo ser reproduzido exatamente na ausência de erros de transmissão.
O SPX é capaz de supervisionar transmissões de dados compostas por uma sucessão de pacotes separados. Se um pedido de confirmação não for respondido dentro de um tempo especificado, o SPX retransmite o pacote envolvido. Se um número razoável de retransmissões falhar, o SPX assume que a conexão foi interrompida e avisa o operador.
O protocolo SPX é derivado do protocolo Novell IPX com a utilização do "Xerox Packet Protocol".
Como o NetBEUI, o IPX/SPX é um protocolo relativamente pequeno e veloz em uma LAN. Mas, diferentemente do NetBEUI , ele suporta roteamento. O IPX/SPX é derivado do XNS.

- Rip O IP RIP (Routing Information Protocol) foi o primeiro protocolo de roteamento padrão desenvolvido para ambientes TCP/IP. O RIP é um protocolo de roteamento dinâmico que implementa o algoritimo vetor de distância e se caracteriza pela simplicidade e facilidade de solução de problemas.Em seu método,os equipamentos são classificados em ativos e passivos.Roteadores ativos informam suas rotas para outros e passivos apenas escutam e atualizam suas rotas baseadas nas informações recebidas,mas não informam.Normalmente,os roteadores usam RIP em modo ativo e as estações(hosts) em modo passivo. O RIP transmite sua tabela de roteamento a cada 30 segundos. O RIP permite 15 rotas por pacote; assim, em redes grandes, são exigidos vários pacotes para enviar a tabela de roteamento inteira. A distância ao destino é medido pelos routers que se passa até chegar ao destino. Permitindo 15 rotas, permite passar até 15 routers, tendo depois de ser reencaminhado de novo.

- Igrp

O Interior Gateway Routing Protocol (IGRP) foi criado no inicio dos anos 80 pela Cisco Systems Inc., detentora de sua patente. O IGRP resolveu grande parte dos problemas associados ao uso do RIP para roteamento interno.
O algoritmo utilizado pelo IGRP determina o melhor caminho entre dois pontos dentro de uma rede examinando a largura de banda e o atraso das redes entre roteadores. O IGRP converge mais rapidamente que o RIP, evitando loops de roteamento, e nao tem a limitacao de saltos entre roteadores.
Com estas caracteristicas, o IGRP viabilizou a implementacao de redes grandes, complexas e com diversas topologias.

Imagem


* Routing

No contexto das redes de computadores, o encaminhamento de pacotes (em inglês: routing) designa o processo de reencaminhamento de pacotes, que se baseia no endereço IP e máscara de rede dos mesmos. É, portanto, uma operação da terceira camada OSI.

Este processo pressupõe uma tabela de encaminhamento (tabela de routing) em cada router, parecida com a seguinte:

Rede Máscara Nexthop
192.168.20.0 255.255.255.0 192.168. 0.254
* - 213. 12.123.133

Máscara de rede
A máscara de rede especifica a gama de IPs ”” domínio de colisão ”” que pode ser abrangida por um determinado endereço, e é especialmente necessária no processo de encaminhamento (routing). Ainda, com simples cálculos, pode-se gerir eficientemente o espaço de endereçamento disponível, o que nos primeiros tempos da existência da Internet era muito importante, já que os endereços eram alugados em grupos.
A notação formal de uma máscara de rede é o formato típico de um endereço IP e, aplicada com uma operação AND sobre um endereço IP, devolve a rede a que este pertence. Por exemplo,

192.168. 20.5 = 11000000.10101000.00010100.00000101
& 255.255.255.0 = 11111111.11111111.11111111.00000000
--------------- ------------------------------------
192.168. 20.0 = 11000000.10101000.00010100.00000000
Ou seja, o IP 192.168.20.5 pertence, aparentemente, à rede 192.168.20.0. Para simplificar a representação, convencionou-se que a máscara de rede poderia acompanhar o IP especificando o número de bits '1' contíguos, separada por uma barra '/'. Por exemplo, a rede anterior podia ser representada como 192.168.20.0/24.

O espaço de endereçamento também é ditado pela máscara de rede, e é equivalente à negação dos seus bits a '0', exceptuando o primeiro e último endereço (endereços de rede e broadcast, respectivamente). Por exemplo, uma máscara de 255.255.255.192 irá disponibilizar 62 enderecos.

Gestão do espaço de endereçamento
A utilização da máscara de rede foi particularmente útil numa altura em que era comum alugar-se blocos de endereços IP. Os operadores tinham, assim, que distinguir nos seus routers cada um desses blocos, e isso era feito através da máscara de rede.

Suponha-se que dispomos dos seguintes endereços: de 192.168.10.0 a 192.168.10.255, e que existem 5 clientes interessados. Os requisitos de cada um deles são:

Cliente Quantidade
A 65
B 24
C 4
D 6
E 12
Ora, pelas nossas contas, vamos precisar de 65+24+4+6+12=111 endereços, e vamos ter que organizar a nossa rede em função dos blocos associados.

Para A vamos precisar de 65 endereços. Como os blocos funcionam em potências de 2, iremos reservar uma rede de 128 endereços.
Para B será suficiente uma de 32.
Para C deverá ser uma rede de 8, já que os 4 oferecidos pelo bloco imediatamente inferior corresponderiam, na verdade, a 2 endereços utilizáveis.
Para D idem ”” uma rede de 8.
Para E seria necessária uma rede de 32 endereços.
Vamos verificar as contas: 128+32+8+8+32=208<256, pelo que podemos satisfazer todos os clientes com a nossa pequena rede. Em termos de divisão,

Rede A: 192.168.10. 0 / 25 = 255.255.255.128 ( 0-128)
Rede B: 192.168.10.128 / 27 = 255.255.255.224 (128-160)
Rede C: 192.168.10.160 / 29 = 255.255.255.248 (160-168)
Rede D: 192.168.10.168 / 29 = 255.255.255.248 (168-176)
Rede E: 192.168.10.176 / 27 = 255.255.255.224 (176-208)
Pelas contas anteriores e olhando para a nossa divisão, sabemos que o IP 192.168.10.163/29 iria pertencer ao cliente C. Vamos verificar:

192.168. 10.163 = 11000000.10101000.00001010.10100011
& 255.255.255.248 = 11111111.11111111.11111111.11111000
--------------- ------------------------------------
192.168. 10.160 = 11000000.10101000.00001010.10100000
e que o IP 192.168.10.169/29 iria pertencer ao cliente D:

192.168. 10.169 = 11000000.10101000.00001010.10101001
& 255.255.255.248 = 11111111.11111111.11111111.11111000
--------------- ------------------------------------
192.168. 10.168 = 11000000.10101000.00001010.10101000
E também podemos verificar que ainda nos sobra espaço para uma rede de 48 endereços. Esta rede é o subespaço que sobrou das contas anteriores: 208+48=256! Já agora, podemos facilmente deduzir que a rede seria 192.168.10.208/27


Guria
Imagem
Imagem

Allan_sensei

Re: Router/Roteador

Mensagem por Allan_sensei » 30 abr 2008, 18:22

Bem explicado, otimo post notei ele agora @.@''''


aplausos manu :)

Responder

Voltar para “Outros - Free Zone”