Placas Gráficas // Vídeo

Moderador: Moderador

Responder
Avatar do Utilizador
Barefaced
Administrador
Administrador
Mensagens: 36148
Registado: 06 jul 2007, 17:43
Localização: @ Home
Contacto:

Placas Gráficas // Vídeo

Mensagem por Barefaced » 20 jul 2007, 03:06

Imagem

Placas Gráficas



Imagem
Sappire ATI Radeon X1650Pro
Imagem
MSI NX7600 GeForce 7600GT
Imagem
Sappire ATI Radeon X1800GTO
Imagem
Foxconn Nvidia GeForce 7900GS
Imagem
MSI NX7900 GeForce 7900GT
Imagem
Gigabyte Nvidia GeForce 7600GS
Imagem
ATI Radeon X1900 XT 256MB
Imagem
Sapphire ATI Radeon X1950Pro
Imagem
Asus Nvidia GeForce 8800GTS
Imagem
Nvidia GeForce 7950GX2
Imagem
ATI Radeon X1950XTX
Imagem
Nvidia GeForce 8800GTX



A recente evolução do desempenho 3D no que toca à renderização foi de tal forma rápida que uma placa gráfica topo de gama tem hoje mais capacidade de processar pixels do que muitos dos simuladores militares usados na Força Aérea. E é mais do que provável que, no espaço de cinco anos, possamos ter no desktop poder suficiente para editar um filme ao melhor estilo das produções que saem de Hollywood. Poderemos inclusive manipular digitalmente as representações menos bem conseguidas e dar a certos actores uma possibilidade de serem nomeados para um Úscar.

Nos últimos dois anos, os dois grandes nomes do universo dos gráficos para PC, a ATI e a Nvidia, têm vindo a talhar o mercado em diversos segmentos. De facto, os novos chipsets gráficos são vendidos para todos os gostos. É possível encontrar à venda placas gráficas desde os 75 euros, para quem procura um modelo de gama baixa, até aos 600 euros, para quem pretende instalar no PC uma verdadeira bomba. Isto até pode ser benéfico para o consumidor, uma vez que existe uma variedade tal que é possível encontrar respostas para todas as necessidades. No entanto, também levanta um problema, na medida em que toda esta abundância leva a uma clara dificuldade no momento da escolha, sendo muitas vezes difícil separar o trigo do joio. Aliás, conhecemos bem esta realidade, sabendo da quantidade de utilizadores que ficam com muitas dúvidas sobre o que é uma placa gráfica e qual a compra ideal de uma placa gráfica.


Imagem
A GeForce 7950GX2 domina na resolução padrão de 1280x1024 e porta-se bem a 1600x1200. Mas, se quiser ir para os 1920x1200 ou até aos 2560x1600, precisará de uma configuração em CrossFire com duas X1950 ou de uma sistema SLI com um par de GeForce 8800GTX

Para piorar ainda mais as coisas, existe uma enorme tabela de características e funcionalidades tecnológicas que acaba por tornar bastante complexa a tarefa de comprar diferentes modelos, mesmo que se encontrem na mesma gama. Já deverá ter ouvido falar em pixel pipes, fragment shaders, vertex units, largura de banda do bus, tamanho da memória, shader models, capacidades multi-GPU e suporte para encriptação de conteúdo”¦ só para referir alguns dos termos.

Por onde começar, então? O melhor será perceber antes de mais quais são as principais diferenças entre os GPUs da Nvidia e da ATI, particularmente devido à transição que a primeira está a fazer da conhecida série de processadores gráficos GeForce 7 para a nova e promissora família de placas baseadas em GeForce 8. Mas, coloquemos por enquanto de lado esta nova série, até porque a eficiente e eficaz série 7 permanece talvez como a mais popular e mais bem sucedida família de placas gráficas 3D de sempre. Muito próxima da série que a antecedeu, a GeForce 6, o chip de vídeo GeForce 7 transportou da geração anterior essencialmente o mesmo conjunto de funcionalidades DirectX 9. De resto, e apesar de a Nvidia já ter melhorado o desempenho HDR (high dynamic range) na série 6, a incapacidade de combinar HDR com um anti-aliasing mais suave manteve-se na gama 7. Também a qualidade do filtro anisotrópico, que se prende com a capacidade de se processarem objectos e superfícies vistas de ângulos oblíquos, manteve-se pobre na série 7, tendo assim herdado mais um ponto negativo da série 6.

O sete da sorte?
Os dois grandes nomes do universo dos gráficos para PC, a ATI e a Nvidia, têm vindo a talhar o mercado em diversos segmentos
Além de tudo isto, em muitos aspectos a gama 7 é uma família de placas gráficas antiquada, o que quer dizer que tem uma arquitectura de pipeline tradicional, unidades de pixel e de vértice discretas e um controlador de memória convencional ”“ o que representa necessariamente más notícias. De facto, o que a série 7 oferece é uma francamente completa gama de modelos, com cada vez mais pixel pipes e unidades de vértice à medida que se sobe na hierarquia. Significa isto que, quanto mais tiver para gastar, mais desempenho terá.

A Nvidia também teve uma atenção especial ao poder do pixel shader. Em relação ao GPU GeForce 6, a série 7 emite o dobro da potência em termos de shader (pipe por pipe). Também não é de menos salientar que a Nvidia trabalhou no duro juntamente com software houses e programadores de jogos de modo a poder assegurar um desempenho óptimo com os mais populares e espectaculares títulos disponíveis no mercado. Apesar de a gama GeForce 7 ser fraca nalgumas áreas do desempenho do shader, como são os casos do controlo de fluxo e do branching, sem dúvida que a Nvidia se assegurou de que os programadores eram bem dirigidos.

Outro benefício de se ter uma arquitectura relativamente simples é contar com um GPU fisicamente pequeno, o que faz com que os chips saiam mais baratos, possibilitando assim a criação de um produto como a GeForce GX7950 GX2 (isto é, com duplo GPU) por um preço relativamente acessível. Por tudo isto, a mistura da arquitectura madura e do design compacto da série 7 com as fortes relações de desenvolvimento estabelecidas, resulta num desempenho DirectX 9 extremamente competitivo, o que confere a cada um dos modelos produzidos uma muito interessante relação preço/qualidade.

Não pense que já dissemos tudo sobre a gama GeForce 7. É claro que não poderíamos deixar escapar um outro aspecto muito importante ”“ o SLI. Nos primeiros dias, a plataforma multi-GPU da Nvidia foi considerada um pouco estranha. Hoje, depois de dois anos no mercado, é (merecidamente) reconhecida como muito eficaz e de fácil utilização. Quaisquer duas placas com o mesmo chipset, independentemente da marca ou do fabricante, podem ser combinadas para disponibilizarem aproximadamente o dobro da capacidade de processamento. Apesar de um par de placas gráficas não fazer geralmente sentido num novo sistema (uma só placa mais poderosa costuma conseguir obter melhores resultados), sem dúvida que é uma excelente forma de trazer de novo à vida um sistema de jogos mais antigo.


Imagem
O que significa o DX10
O DirectX 10 e os shaders unificados significam, pelo menos em teoria, um desempenho em jogos massivamente melhor por parte da placa gráfica.
Cada pipeline numa placa compatível com DX10 (as série 8 da Nvidia são a primeira aparição com a nova API para o Windows Vista) é programável, o que quer dizer que cada pipeline consegue lidar com uma variedade de tarefas. Ou seja, não se limitará a ficar à espera enquanto outras partes específicas da placa estiverem atarefadas.
Esta aproximação é diferente daquela até agora, na qual os componentes com tarefas específicas apenas faziam o que foram concebidos para fazer.
Também marca um grande crescimento em termos de eficácia, o que resulta numa placa que pode fazer ainda mais ”“ mais objectos, texturas mais nítidas, água mais parecido com o real, entre muitos outros aspectos.

Simples e bruta
Mas se a série GeForce 7 pode ser considerada equilibrada e eficaz, embora também seja simples e bruta, o que dizer da sua arqui-rival da ATI, a família de GPUs X1000? No seu lado melhor, a série X1000 é a mais elegante e aquela que tem a mais avançada tecnologia DirectX 9 no mundo, oferecendo uma fantástica qualidade de imagem, um conjunto de características impressionante e um excelente desempenho. Em poucas palavras, são daqueles tipos de chips que surgem quando são os engenheiros (e não os homens do marketing) que desenvolvem o projecto.

O seu ponto-chave de maior força reside no mais sofisticado e capaz Shader Model 3 actualmente disponível. Estas unidades de pixel shader não são apenas superiores aos shaders da GeForce 7 em termos de gestão de instruções avançadas de shader, controlo de fluxo e branching, como também representam meio caminho andado entre um design de GPU discreto e unificado, sendo uma aproximação daquilo que o futuro nos irá trazer. A ATI também brindou os GPUs X1000 com um avançado controlador de memória ring-bus, maximizando a largura de banda disponível. Por fim, mas não por último, cada membro da série X1000 é capaz de combinar uma renderização HDR de total precisão com anti-aliasing e pode produzir um filtro anisotrópico de excelente qualidade.

Porém, nem tudo é perfeito. Na verdade, a família X1000 esconde um par de horríveis segredos. Em primeiro lugar, o design complexo do chip leva a uma elevada quantidade de transístores, o que significa maior quantidade e consumo de energia face à série GeForce 7. Enquanto que o desenho avançado do ring-bus produz excelentes resultados nas placas topo de gama, nos modelos mais abaixo como os baseados no chip X1600 os resultados são bem menos impressionantes.

Em segundo lugar, está o maior problema da série X1000, que dá pelo nome de CrossFire. Isto porque, quando apareceu, o sistema SLI da Nvidia apanhou a ATI totalmente de surpresa. Como resultado, as duas primeiras gerações do CrossFire foram um imenso mar de confusão entre chips e placas. No geral, o CrossFire não se aproximava ”“ nem sequer em termos de simplicidade ”“ A0o SLI. Finalmente, a ATI acabou por lançar no mercado o seu primeiro GPU nativo para CrossFire, o X1950Pro, que veio acabar com a necessidade de se ter uma placa mestra no sistema e que conseguiu minimizar a desvantagem que havia para o SLI em quase todas as áreas. E sem dúvida que o futuro é mais risonho, à medida que a nova gama de GPUs R600 vai ficando mais perto da luz do dia.

Design de shader unificado
Resta-nos falar sobre a nova gama de placas gráficas baseadas em GeForce 8, e em relação às quais muito temos falado nos últimos meses. Por isso, vamos apenas dizer que elas representam não apenas o primeiro GPU com suporte por hardware para o novo API de multimédia da Microsoft (e do seu Windows Vista), o DX10, como também os primeiros chips 3D do mundo com shader unificado. No entanto, só saberemos quão boa é esta nova família não só quando a ATI lançar a sua própria interpretação do suporte DX10, como também quando surgirem os primeiros jogos preparados para o novo API da Microsoft.

Para já, podemos apenas concluir que as placas gráficas baseadas na série GeForce 8 oferecem um desempenho DX9 imbatível e uma qualidade de imagem impecável. A um preço elevado, é claro.

Como testámos
Todas as placas foram testadas em resoluções apropriadas para cada categoria. As placas de baixo custo correram a 1024x768 e a 1280x1024; as de gama média, a 1280x1024 e a 1600x1200; e as de topo de gama, a uns desafiantes 1920x1200 e uns ainda mais exigentes 2560x1600. Nada mais simples: quanto maiores forem as framerates, melhor.

Imagem
Sapphire Radeon X1650Pro
Cada superteste tem um vencedor, mas também tem um derrotado. Neste braço-de-ferro em específico, este modelo da Sapphire acaba por ficar com o último lugar.
Poder-se-ia pensar que se trata de uma versão mais lenta do novo GPU X1650XT, mas não é. Nesse processador gráfico, são suportados oito muito bem vindos fragment pipes e não menos do que 24 shader units.
Já no que diz respeito a esta placa em concreto, constam apenas quatro pipes e doze shaders, tal como se pode ver na já “defunta” Radeon X1600.
O desempenho geral em jogos é, na melhor das expressões, adequado. Num jogo exigente como «F.E.A.R.», uma resolução de ecrã a 1024x768 é o melhor que poderá esperar obter.
E no que toca às tarefas mesmo pesadas, como acontece em «Oblivion», digamos que será melhor pensar se valerá a pena perder tempo a instalar o jogo.

Distribuidor: AquaPC
Preço: €129,90
Contacto: 210 831 690
Site: http://www.sapphiretech.com

Imagem
MSI NX7600 GeForce 7600GT
Os jogos para PC interessam-no minimamente? Nesse caso, é por aqui que deve iniciar a sua busca se está interessado em comprar uma placa gráfica acessível para jogar. Não que esta seja a melhor escolha, mas mesmo que o chipset GeForce 7600GT da Nvidia não pareça aquele monstro da gama média que aparentava ser quando foi lançado, em Março de 2006, não deixa de ter argumentos que lhe permitem lidar com alguns dos jogos mais modernos.
Por exemplo, consegue lidar com «Half-Life 2» a uma resolução de 1280x1024 mesmo com o anti-aliasing e o filtro anisotrópico ligados. Aliás, consegue lidar razoavelmente bem com títulos carregados de shader como «F.E.A.R.» nas mesmas condições. Já em relação a «Oblivion» o figurino muda quando as cenas de chacina gratuita surgem, o que acaba por não ser negativo, pois todas as placas desta categoria (e outras superiores) falham neste benchmark.

Distribuidor: JP Sá Couto
Preço: €169
Contacto: 229 993 999
Site: http://www.msicomputer.com

Imagem
Sapphire ATI Radeon X1800GTO
Por vezes, os números produzidos pelos benchmarks não fazem justiça ao desempenho real de uma placa gráfica. É o caso desta Sapphire que, no papel, está pouco à frente da placa da MSI baseada num GPU GeForce 7600GT (na verdade, fica pouco atrás de «Half-Life 2»). Não se deixe enganar. Quer seja em «F.E.A.R.», quer seja em «Oblivion», dois dos mais exigentes jogos da actualidade para os processadores gráficos, apresenta as mesmas medidas da 7600GT, por uma simples razão: esta é uma placa de gama alta embora limitada, mas com um bus de memória de 256 bits ao invés dos normalmente 128 bits aplicados nesta categoria.
Baseia-se no R520 da ATI, que, caso se tenha esquecido, foi considerado o mais rápido GPU há cerca de um ano. De qualquer forma, é a única placa desta categoria que talvez nos arriscássemos a usar para jogar «Oblivion».

Distribuidor: AquaPC
Preço: €175
Contacto: 210 831 690
Site: http://www.sapphiretech.com

Imagem
Foxconn Nvidia GeForce 7900GS
Vinte pixel pipes e sete unidades de vértice por este preço? Trata-se da Foxconn Nvidia GeForce 7900GS, aquela que podemos considerar como a vencedora desta categoria. Isolada, é uma óptima placa que oferece um excelente desempenho em todos os jogos a 1280x1024, excepto naqueles em que é exigido mais do GPU.
No entanto, por este preço estamos já a entrar na gama média. E em 2007, com os ecrãs panorâmicos de 20” capazes de fazer sem problemas 1680x1050 e a serem vendidos por cerca de 500 euros, o orçamento torna-se subitamente curto. O caso muda de figura, caso não se importe de usá-la com o seu monitor LCD de 20” na resolução nativa e com o anti-aliasing ligeiramente activado.
O facto de ter sido mais lenta do que a Radeon X1800GTO e de ter sido batida pela ATI Radeon X1950Pro serve para tornar ainda mais óbvio que o GPU 7900GS já teve os seus dias. No entanto, é para nós a escolha mais indicada no que diz respeito às placas gráficas desta categoria.

Distribuidor: Techdata
Preço: €250
Contacto: 214 728 400
Site: http://www.foxcoonchannel.com

Imagem
MSI NX7900 GeForce 7900GT
O facto de ter ficado pontuada acima da última classificada nesta categoria será talvez uma novidade para esta placa gráfica, baseada num GPU da Nvidia. Em parte, este dado é um claro indicador do ritmo tecnológico que o mercado das placas gráficas tem conhecido ultimamente. Inevitavelmente, os conquistadores de hoje serão os derrotados de amanhã.
Na verdade, o terceiro lugar no superteste a placas de gama média diz muito mais sobre a extremamente elevada qualidade da concorrência do que sobre esta placa em si. Continua a ser muito boa em termos de desempenho e conseguirá lidar com a maioria dos jogos mesmo em resoluções de 1680x1050 em formato panorâmico. Mas, neste nível de preços, acaba por ser batida pela ATI Radeon X1950XT, além de não ser mais rápida do que esta placa.

Distribuidor: MSI
Preço: €256,54
Site: http://www.msicomputer.com

Imagem
Gigabyte Nvidia GeForce 7600GS
O preço e o posicionamento são ambos muito importantes no extremamente competitivo mercado das placas gráficas.
No que a estes critérios diz respeito, esta placa passa completamente ao lado, apresentando uma má relação preço/qualidade, mesmo considerando o facto de a Gigabyte ter adicionado uma ligação HDMI às habituais opções DVI e S-Video.
Enquanto placa para home cinema, para utilização com uma nova geração de vídeo (estamos a falar em HD-DVD e em Blu-ray), que requer suporte HDMI e HDCP, e para sessões ocasionais de jogos, esta Gigabyte acaba por não acrescentar grande coisa.
O desempenho nos jogos actuais também é algo suspeito. É uma pena que sejamos forçados a concluir que, daqui por seis meses, esta placa esteja defunta.

Distribuidor: Niposom
Preço: €111,24
Site: http://www.giga-byte.com

Imagem
ATI Radeon X1900XT 256MB
Uma placa gráfica de gama média com uma excelente relação qualidade/preço é o que a Radeon X1900XT promete. Mas será que cumpre com a promessa? Em termos de especificações e características, a resposta é claramente afirmativa. Para começar, conta com o mais perfeito chipset que a ATI desenvolveu até hoje. Com o nome de código R580, este GPU reúne 48 pixel shader units e é alimentado por uma memória gráfica rápida que funciona num bus de 256 bits.
Como consequência, está como peixe na água no que diz respeito aos jogos, incuindo os mais pesados. Mesmo os títulos como «F.E.A.R.» não impõem qualquer barreira a este GPU. Trata-se ainda da única placa gráfica nesta categoria que se consegue transportar a acção de «Oblivion» (de uma forma decente) para um ecrã LCD de 20” a resoluções elevadas.
Apesar do preço, sem dúvida que vale a pena por todos os cêntimos.

Distribuidor: ATI
Preço: €267,76
Site: http://www.ati.com

Imagem
Sapphire ATI Radeon X1950Pro
Mais vale tarde do que nunca. Durante uma grande parte do ano passado, a Nvidia levou a melhor na gama média com os caros mas poderosos GPUs 7900GS e GT. Só no final de 2006, a ATI lançou uma resposta que poderia realmente competir quer em termos de preço, quer no que toca ao desempenho. Mas não vale a pena alongarmo--nos muito mais porque o que interessa é que o X1950Pro é hoje uma realidade. E das boas. Tal como os resultados do benchmark indicam, compete com a 7900GT quer em «Half-Life 2», quer em «F.E.A.R.». Por outro lado, deixa KO a concorrência directa em «Elder Scrolls IV: Oblivion», um dos mais duros testes de renderização 3D actualmente disponíveis. E o facto de ser o primeiro GPU da ATI capaz de tornar qualquer placa gráfica nele baseada compatível com CrossFire sem qualquer problema é absolutamente bestial.

Distribuidor: Aqua PC
Preço: €193,50
Contacto: 210 831 690
Site: http://www.sapphiretech.com

Imagem
Asus Nvidia GeForce 8800GTS
Porque se trata de um superteste, temos de ser duros e implacáveis. Apesar de se ter portado razoavelmente nos testes, a Asus Nvidia GeForce 8800GTS é mesmo a última classificada nesta categoria.
Uma vez que esta placa se baseia no suporte para DX10, contando com um conjunto de características impressionante e com uma arquitectura de shader unificado, oferece uma grande margem para o futuro.
Claro que há sempre a questão do preço, e as novidades no mundo das placas gráficas costumam custar os olhos da cara, como é o caso desta Asus. Se analisarmos bem os resultados, verificamos que o seu desempenho fica abaixo do conseguido pela Nvidia GeForce 7950GX2, nomeadamente em «Half-Life 2» e em «F.E.A.R.».
Por isso, somos obrigados a concluir que ela não convence por completo para chegar ao ouro.

Distribuidor: Asus
Preço: €519
Contacto: 808 789 888
Site: http://www.asus.com

Imagem
Nvidia GeForce 7950GX2
Nunca foi fácil saber como julgar a GeForce 7950GX2. No final de contas, trata-se de um par de GPUs topo de gama “ensanduichados” numa só placa, pelo que à partida poder-se-ia julgar que a vantagem é injusta. No entanto, um par de GPUs nem sempre disponibiliza o mesmo desempenho de um só . Isto porque nem todos os jogos aproveitam esta funcionalidade.
É a forma como o desempenho cai a partir dos 2560x1600 que impede esta placa de ter uma nota mais elevada. Caso tenha um monitor LCD de grandes dimensões ”“ 30 polegadas, por exemplo ”“, nem sequer deverá ponderar comprar a 7950. Por outro lado, suspeitamos que poderá ter alguns problemas em termos de desempenho a correr alguns dos jogos que se esperam este ano e que se baseiam na nova especificação DX10. À parte de tudo isto, é uma excelente placa gráfica.

Distribuidor: Nvidia
Preço: €505,50
Site: http://www.nvidia.com

Imagem
ATI Radeon X1950XTX
À primeira vista, a placa gráfica de referência da ATI parece já ter poucas forças para combater a concorrência, tanto mais numa altura em que se fala no lançamento de um novo GPU para combater a série 8 da Nvidia, o R600. É, pois, natural que fique na sombra das 8800, sobretudo da poderosíssima GTX. No entanto, também seria natural que este modelo conseguisse ombrear com a “verde” 7950GX2 da Nvidia, o que não consegue de facto fazer no cômputo geral.
Verificamos que ainda existe vida neste excelente espécime da geração DX9. Por um lado, porque tem o mais avançado Shader Model 3 disponível no mercado, o que aumenta as probabilidades de se manter activa no longo prazo face a qualquer modelo baseado na série GeForce 7. Por outro lado, enfrenta melhor qualquer carga mais pesada de renderização. Veja como ela consegue encurtar a distância para a 7950 quer em «Half-Life 2», quer em «F.E.A.R.», na exigente resolução de 2560x1600.

Distribuidor: ATI
Preço: €427,62
Site: http://www.ati.com

Imagem
Nvidia GeForce 8800GTX
Desempenho, características e uma qualidade de imagem impecável. A Nvidia GeForce 8800GTX tem tudo isto e ainda muito mais. A 8800GTX mastigou sem quaisquer problemas os exigentes 2560x1600 pixels de resolução de ecrã em que se basearam os testes. Por outro lado, oferece um conjunto completo e imbatível de funcionalidades DX10, representando um excelente investimento para o futuro.
Na parte negativa, uma palavra para a dimensão desta placa gráfica, que está realmente à altura da sua grandeza. Uma vez que é maior do que a própria especificação ATX, não irá caber em algumas caixas. É também a mais gulosa placa gráfica de sempre (consome 225 watts), pelo que obrigará à aquisição de uma fonte de alimentação potente. Se calhar, o melhor é pensar mesmo nos 850 watts para se ficar desde logo à vontade para fazer um sistema SLI. Quem tem dinheiro para tudo isto, também poderá comprar duas 8800GTX...

Distribuidor: Nvidia
Preço: €698,28
Site: http://www.nvidia.com


Imagem

Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem
Imagem


Compilação de:
http://www.pcguia.xl.pt]


Elaborado por
Imagem
Última edição por Barefaced em 29 jan 2009, 08:03, editado 1 vez no total.
Imagem

Responder

Voltar para “Outros - Free Zone”