Mozilla Firefox (Navegador/Browser)

Moderador: Moderador

Responder
Avatar do Utilizador
Barefaced
Administrador
Administrador
Mensagens: 33278
Registado: 06 jul 2007, 17:43
Localização: @ Home
Contacto:

Mozilla Firefox (Navegador/Browser)

Mensagem por Barefaced » 19 nov 2007, 00:28

ImagemMozilla Firefox
Imagem
Firefox 2 no Ubuntu Linux


Desenvolvedor
Mozilla Corporation

Lançamento
9 de Novembro, 2004 (ver. 1.0)

Última Versão
2.0.0.6 (30-JUL-2007)

Versão de teste
3.0a7 (Minefield) (10-Julho-2007)

Sistema Operativo
Multiplataforma

Género
Navegador WWW

Licença
MPL, Tri-licença MPL/GPL/LGPL

Website
mozilla.com/firefox

Mozilla Firefox (inicialmente conhecido como Phoenix e, posteriormente, como Mozilla Firebird) é um navegador livre e multi-plataforma desenvolvido pela Mozilla Foundation com ajuda de centenas de colaboradores.

Antes do lançamento da versão 1.0, em 9 de Novembro de 2004, o Firefox já havia sido aclamado por algumas publicações, como a Forbes e o Wall Street Journal. Hoje, alguns consideram o Firefox como uma das aplicações em código-livre mais usadas por usuários domésticos.

A Mozilla Foundation diz que sua intenção com o Firefox é desenvolver um navegador leve, rápido, intuitivo e altamente extensível. Baseado no componente de navegação da suite Mozilla (também conhecida como Mozilla Seamonkey), o Firefox tornou-se o objectivo principal da Mozilla Foundation (incluindo o cliente de e-mail Thunderbird), anteriormente ocupado pela suite.

O Firefox actualmente inclui funções como bloqueador de janelas pop-up, navegação através de abas (separadores), favoritos dinâmicos (marcadores activos), suporte a alguns dos padrões web, actualização automática, a possibilidade de instalação de extensões para adicionar recursos, além da possibilidade de escolher entre temas (conhecidos como skins). Geralmente é atribuída ao Firefox a originalidade da inclusão de tais funções no mercado de navegadores, entretanto tal atribuição é falsa: outros navegadores já haviam sido pioneiros em tais recursos, como é o caso do navegador Opera.

O Firefox tem destacando-se como uma alternativa ao Microsoft Internet Explorer, reactivando a chamada "Guerra dos navegadores".

História


Dave Hyatt e Blake Ross, que deram início ao projecto Firefox, diziam acreditar que a utilidade do navegador Mozilla estava comprometida com os interesses comerciais da Netscape (que os patrocinava), bem como a inclusão de funções pouco usadas. Foi então que criaram um navegador separado, o qual visava substituir a suite Mozilla. Actualmente, Ben Goodger (recentemente admitido pelo Google) comanda a equipa que desenvolve o Firefox.

O Firefox mantém a natureza multi-plataforma do navegador Mozilla original, usando a linguagem de programação XUL, a qual possibilita a instalação de temas e extensões. Porém, acreditava-se que estes add-ons pudessem aumentar os riscos de segurança do navegador. Com o lançamento da versão 0.9, a Mozilla Foundation lançou o Mozilla Update, um site que contém temas e extensões "aprovados" como seguros. Deixa-se a cargo do usuário a decisão de não arriscar baixar add-ons de fontes não-confiáveis.

O MozillaZine, um site com notícias, fóruns e weblogs para a discussão de assuntos relativos ao Mozilla (operado por entusiastas dos produtos Mozilla), foi fundado em 1 de Setembro de 1998. No Brasil, existe o MozillaBR-Users, iniciado em 19 de Fevereiro de 2003.

A intenção da Mozilla Foundation é aposentar a suite Mozilla e substitui-la pelo Firefox. Em 10 de Março de 2005, foi anunciado que os lançamentos oficiais da suite se encerrariam com as versões 1.7.x. Como existem utilizadores corporativos da mesma, a série 1.7.x ainda é desenvolvida tendo apenas actualizações de segurança no seu roadmap. A versão 1.8.x, que já se encontrava em estado maduro de beta, não foi libertada para não acumular trabalho com actualizações de segurança para 1.7.x e 1.8.x. A versão 1.8.x foi substituída pelo novo navegador SeaMonkey, que continua sendo desenvolvido pela comunidade colaboradora com poucas diferenças iniciais da suite Mozilla.

Nome

O projecto, actualmente conhecido como Firefox, começou como uma divisão experimental da suite Mozilla chamada m/b (ou mozilla/browser). Após o estágio inicial de desenvolvimento, versões de teste foram disponibilizadas ao público em Setembro de 2002 sob o nome Phoenix.

O nome Phoenix vigorou até 14 de Abril de 2003, quando teve que ser mudado devido a problemas de Direitos de Autor com a fabricante de BIOS Phoenix Technologies (que produz um navegador para BIOS). O novo nome, Firebird, foi recebido com opiniões diversas, pois tinha o mesmo nome do software livre de base de dados Firebird. No final de Abril, a Mozilla Foundation determinou que o navegador fosse chamado de Mozilla Firebird para evitar confusões com o nome do servidor de dados Firebird. Entretanto, uma contínua pressão da comunidade de software livre forçou outra mudança de nome, e em 9 de Fevereiro de 2004, Mozilla Firebird se tornou Mozilla Firefox (ou somente Firefox).

Imagem
Imagem do panda que representa o logótipo do Firefox

O nome "Firefox", que se refere ao Panda vermelho, foi escolhido por ser parecido com "Firebird" e também por ser único na indústria da computação. A fim de evitar uma futura mudança de nome, a Mozilla Foundation deu início ao processo de registro do nome Firefox como marca registrada no Gabinete Americano de marcas e patentes em Dezembro de 2003. Como o mesmo nome já havia sido registrado no Reino Unido, a Mozilla Foundation fez um acordo com a The Charlton Company.

Muitas derivações incorrectas da escrita original do nome têm ocorrido, como por exemplo Fire fox, Fire Fox ou ainda FireFox. Porém, o nome oficial do browser é escrito em apenas uma palavra, e com o segundo F minúsculo: "Firefox". Ao contrário do que muitos pensam, a abreviatura de Firefox não é FF, e sim Fx.

Devido a problemas de marca registrada da Mozilla Foundation, os pacotes "Firefox" e "Thunderbird" foram trocados de nomes para a distribuição Linux Debian. O Debian só aceita softwares totalmente livres e, para solucionar esse problema, foram desenvolvidos os pacotes Iceweasel e Icedove, que são idênticos ao Firefox e ao Thunderbird, respectivamente.

Marca e Identidade Visual

Frequentemente diz-se que falta ao software livre uma sólida identidade visual. As primeiras versões do Firefox foram consideradas razoáveis em relação ao design, mas não alcançavam os mesmos padrões dos softwares utilizados em larga escala. O lançamento do Firefox 0.8 em Fevereiro de 2004 demonstrou algum esforço em se atingir um novo visual, introduzindo também novos ícones. O ícone do Firefox é desenhado desde então pelo britânico Jon Hicks.

Imagem

O animal mostrado no ícone é uma raposa estilizada, por mais que "firefox" ("raposa de fogo") seja o nome utilizado para designar o Panda vermelho. O ícone do Firefox é uma marca registrada usada para designar o Mozilla Firefox distribuído pela Mozilla. Apesar de ter o código fonte aberto, os ícones não são de uso livre. Devido a isto, versões modificadas do Firefox não estão autorizadas a usar os ícones oficiais. O mesmo ocorre nas versões beta do Firefox. Por serem modificações do original lançado, elas não podem utilizar o mesmo ícone sendo usado geralmente o ícone Imagem e modificações do mesmo.

Histórico de Lançamentos

Imagem
Mozilla Firefox 3.0 alpha1 (cod:Minefield), ainda em desenvolvimento, no Windows.

Desde o início do projecto, em 23 de Setembro de 2002, o Firefox tem sido actualizado com certa frequência. Mudanças no gerenciamento de extensões, de uma versão para outra, foram comuns em seu estágio pré-1.0. Finalmente, o Firefox 1.0 foi lançado em 9 de Novembro de 2004, seguido pela versão 1.0.1 em 24 de Fevereiro de 2005, que continha algumas correcções de segurança e estabilidade. A versão 1.0.2 foi lançada logo em seguida, em 23 de Março de 2005, a qual incluía mais actualizações de segurança. A versão 1.0.3 também foi lançada em menos de um mês, em 15 de Abril de 2005, com mais actualizações de segurança. A versão 1.0.4 foi lançada em 11 de Maio de 2005, incluindo várias correcções relativas à segurança, além de correcção de um erro no DHTML. As versões seguintes do Firefox, 1.0.5 e 1.0.6, foram sendo lançadas para correcções de erros que implicavam a segurança dos utilizadores, datadas de 12 e 20 de Julho de 2005, respectivamente. Em 30 de Novembro de 2005 a versão 1.5 foi lançada com novos recursos como actualizações automáticas, reordenação dos separadores utilizando o mouse, suporte a novos padrões web como SVG, CSS 2, CSS 3, JavaScript 1.6 e outros. Após o lançamento da nova versão de seu principal concorrente, o Internet Explorer 7 em 18 de Outubro de 2006, a fundação Mozilla lançou o Firefox 2, em 25 de Outubro de 2006, com sistema anti-phishing, melhoria nas abas, botão incluso no campo de busca e modificações no visual. Sua primeira actualização para correcção data em 20 de Dezembro do mesmo ano.

Durante o seu desenvolvimento, o código fonte do Firefox teve vários nomes de uso interno da equipa que o desenvolveu. Todos esses nomes foram inspirados em lugares reais, como Three Kings, Royal Oak, One Three Hill, Mission Bay e Greenlane, cujos nomes se referem a subúrbios das cidades de Auckland, na Nova Zelândia e Whangamata, uma pequena cidade costeira na península de Coromandel, também na Nova Zelândia. Os nomes foram escolhidos por Ben Goodger, que foi criado em Auckland. Outros nomes, incluindo os que são usados no mapa de desenvolvimento (roadmap) do Firefox, são baseados no caminho de uma viagem do estado norte-americano da Califórnia até Phoenix, no estado do Arizona.

Funções

Acessibilidade

Segundo os desenvolvedores, existe um esforço no sentido de se buscar a simplicidade na interface do Firefox. As opções menos usadas pela maioria dos usuários geralmente ficam ocultas, oposto ao que acontece com a suite Mozilla.
O Firefox tem suporte à navegação através de abas/separadores, o que possibilita a abertura de várias páginas em uma única janela do navegador. Esta função foi herdada da suite Mozilla, que por sua vez, emprestou-a de uma extensão conhecida como MultiZilla, a qual foi desenvolvida especialmente para a suite. O Firefox também está entre os primeiros navegadores a disponibilizar bloqueamento personalizado de janelas pop-up.

O navegador contém opções que facilitam a busca de informações. Existe uma função de pesquisa conhecida como "localizar ao digitar". Caso esta função esteja habilitada, o utilizador poderá iniciar a digitação de uma palavra enquanto visualiza a página, e automaticamente o Firefox destaca o primeiro resultado que encontra. Quanto mais se digita, mais a busca é refinada.

Há também um campo de pesquisa embutido, com algumas opções de busca já incluídas (na versão em inglês do Firefox), como os sites Google, Yahoo, Amazon.com, Creative Commons, Dictionary.com e eBay. Existem muitas opções extras de plugins de busca que podem ser instaladas, uma delas feita para se pesquisar na Wikipédia, que foi desenvolvida através do projecto Mycroft.

A função de "palavra-chave" usada para que o utilizador aceda ao conteúdo dos seus favoritos/marcadores, através da barra de endereços, foi apresentada anteriormente na suite Mozilla. Opcionalmente, pode-se usar um parâmetro de busca na Internet.

Segurança

A arquitectura de programação do Firefox é baseada em extensões. Tal característica é apontada por alguns como um dos aspectos que supostamente tornariam o navegador seguro. Há quem diga que não se deve incorporar inúmeros recursos (os quais poderiam supostamente ser usados mais facilmente por códigos maliciosos), mas sim deixar o utilizador escolher o que adicionar, através da selecção das extensões (como plugins), as quais no Firefox são bloqueadas quando instaladas de sites desconhecidos (opção que pode ser modificada pelo utilizador com um simples clique, o qual autoriza a instalação de fonte não confiáveis e coloca em risco toda a segurança). Existe a opção de se executar o Firefox em um Modo de Segurança, no qual todas as extensões instaladas são desactivadas. Deve-se notar que muitas das extensões, especialmente as mais populares e recomendadas pela própria Mozilla, também podem ser alvos de vulnerabilidades, colocando abaixo tais apontamentos e em consequência a segurança e a privacidade do utilizador.

O próprio navegador Firefox também possui falhas de segurança no seu código puro como o é hoje, tal qual qualquer outro navegador, algumas das quais inclusive sem correcção conhecida neste momento, para além de ser potencial alvo de explorações maliciosas dos múltiplos bugs existentes na sua engine javascript e também de falhas em complementos de terceiros como o Java SE da Sun e o Flash Player da Adobe (estas últimas mais raras).

Decorre ainda hoje, no meio informático, uma polémica sobre uma falha na forma como o Firefox renderiza protocolos da web. A falha já havia sido corrigida por duas vezes após uma infame troca de acusações com a Microsoft que acabou na admissão da Mozilla de que o problema era mesmo no Firefox. Contudo, ao que parece, a falha continua aberta a explorações, mesmo depois das correcções.

Personalização

Como já mencionado em outras partes do artigo, através de extensões os utilizadores podem agregar novas funções, dentre elas gestos do mouse, bloqueio de publicidade, ferramentas de verificação, ampliação de imagens e até mesmo a edição de artigos na Wikipédia.

O sistema de extensões por vezes é visto como uma plataforma de testes para novas funcionalidades. Eventualmente, alguma extensão pode ser adicionada ao lançamento oficial, assim como aconteceu com o sistema de navegação por abas/separadores na suite, que anteriormente era uma extensão chamada Multizilla.

Existe também o suporte a temas (skins, ou "peles") que mudam a aparência do navegador, as quais nada mais são do que pacotes que incluem arquivos CSS e de imagem. Além da possibilidade de se adicionar temas, os utilizadores podem personalizar o visual do Firefox, mudando a disposição de elementos como botões, menus ou eliminar toda uma barra de ferramentas.

Além das páginas próprias de cada autor, boa parte das extensões e temas disponíveis podem ser descarregados da página oficial de actualização (Mozilla Update), que verifica periodicamente através do Firefox se há alguma actualização para os mesmos. Outra opção é a página Extensions Mirror.

Muitas configurações avançadas do Firefox também podem ser acedidas digitando about:config na barra de endereços, geralmente escondida da maioria dos utilizadores.

Suporte aos Padrões Web

O suporte aos padrões da web, em especial os especificados pelo W3C é extenso porém incompleto. Os mais conhecidos dentre estes padrões são o HTML, XML, XHTML, CSS, JavaScript, DOM, MathML, XSL e o XPath. Há também o suporte à transparência variável em arquivos de imagem PNG. O padrão CSS de Nível 2 já foi implementado e o padrão CSS de Nível 3, ainda em desenvolvimento, foi parcialmente incluído. Alguns padrões, como o SVG, APNG, e o XForms, estão sendo implantados com a evolução das versões.

A actual versão estável do Firefox não passa no teste Acid2 de renderização de padrões web, que foi construído pela W3C com o propósito de ajudar os desenvolvedores de navegadores a se certificarem de que seus softwares suportam os mais importantes padrões para o futuro da web. Contudo, estima-se que o Firefox conseguirá passar no mesmo em sua próxima grande actualização, para a versão 3.0, a qual actualmente encontra-se em desenvolvimento activo. O resultado já satisfatório pode ser conferido nas versões de teste da nova versão do navegador (a partir da versão 3 Alpha 2).

Suporte Multi-plataforma

O Mozilla Firefox funciona nos seguintes sistemas operacionais:

• Inúmeras versões do Microsoft Windows: 98, 98SE, Me, NT 4.0, 2000, XP, e Server 2003.
Mac OS X. Programadores da Apple criaram uma versão do Firefox que funciona com máquinas MacIntel, a qual parece ter funcionado de maneira satisfatória.
• Sistemas baseados em Linux que utilizam X.Org Server ou XFree86. Geralmente incluído na instalação como padrão.

Pelo facto de ser um software em código aberto, muitos programadores desenvolvem versões para outros sistemas operacionais que não são oficialmente suportadas pela Mozilla Foundation, a saber:

Solaris (x86 e SPARC)
FreeBSD
PC-BSD
NetBSD
OS/2
AIX

Versões para o Windows XP Professional x64 Edition também estão disponíveis, bem como versões para RISC OS e BeOS (projectos que ainda estão em andamento).

O formato que é usado para armazenar o perfil dos utilizadores é o mesmo em todas as plataformas, portanto um perfil pode ser compartilhado por diferentes sistemas (exemplo: um perfil armazenado numa partição FAT32 que pode ser acedido tanto pelo Windows quanto pelo Linux). Entretanto, podem ocorrer problemas, principalmente no que se refere a extensões.

Utilização

Estatísticas

De acordo com a WebSideStory, em Novembro de 2005, o Firefox possuía 8.13% de participação em todo o mundo. Entretanto, segundo a OneStat, em Novembro de 2005 o Firefox já possuía 11.51% de participação no mercado. Em Janeiro de 2007, ainda segundo a OneStat, a sua taxa de utilização estava em 11.69% em todo o mundo, tendo havido neste meio-tempo oscilações tanto para mais quanto para menos.

A Wikipedia inglesa mantém diversos gráficos e comparações a respeito da participação no mercado dos navegadores ao longo dos anos, de diversas fontes, no seu artigo "Usage share of web browsers"

Quantidade de Downloads

Downloads do Firefox desde 9 de Novembro de 2004, data de lançamento
Imagem

Estes números de downloads não incluem actualizações. O contador pode ser encontrado aqui

Deve-se ter em atenção que o número de downloads não é o número de utilizadores, apenas um download pode servir para instalar o firefox em vários computadores, tal como um único utilizador pode fazer várias vezes o download do Firefox. Além disso, de acordo com estatísticas oficiais da Mozilla, cerca de 50% daqueles que baixam o Firefox não chegam sequer a instalá-lo.

Navegadores Baseados no Mozilla Firefox

K-Meleon

Mozilla Firefox e a Wikipédia


Existe uma extensão para o Mozilla Firefox que, após instalada, disponibiliza um menu de contexto orientado para a Wikipédia. A extensão chama-se "wikipédia" e pode ser obtida na página de extensões do Firefox.

No menu topo-direito, existe a caixa de texto para busca rápida. No Firefox em língua portuguesa, existem busca no Google, no Yahooe também as opções de busca na Wikipedia e Wikcionário entre outros.

Existe, ainda, uma outra extensão. Ao aceder a qualquer site da wikipédia após a ter instalado, aparece uma nova barra de ferramentas no Firefox, com diversas opções que facilitam os editores da Wikipédia.

Referências


01 Lista de colaboradores do Firefox em Mozilla.org
02 Problemas de Trademark entre Mozilla e Debian
03 Over 90 extensions have been found to collect data and uniquely identifying users without notifying them
04 A highly critical vulnerability in the Firebug extension allows remote exploitation that can lead to system compromise
05 A vulnerability in the Fizzle extension can be exploited by malicious people to conduct script insertion attacks
06 A vulnerability in older versions of the Greasemonkey extension can be exploited by malicious people to disclose sensitive information by disclosing the contents of arbitrary local files and list the contents of arbitrary local directories
07 A vulnerability in older versions of the IE Tab extension allows remote user-complicit attackers to cause a denial of service (application crash)
08 Multiple vulnerabilities in the Sage extension can be exploited by malicious people to conduct cross-site scripting attacks
09 A highly critical vulnerability in the Wizz RSS News Reader extension allows remote exploitation that can lead to system compromise
10 Vulnerability Report: Mozilla Firefox 1.x
11 Vulnerability Report: Mozilla Firefox 2.0.x
12 Jesse's JavaScript compiler/decompiler fuzzer
13 Mozilla Admits Firefox Exploit Caused by Firefox Bug, Not IE
14 Firefox Vulnerable to Protocol-Handling Bug Attacks
15 WebSideStory Firefox market share November/2005
16 OneStat Firefox market share November/2005
17 OneStat Firefox market share January/2007
18 Mozilla User Retention

Ver Também


Mozilla
Thunderbird
SeaMonkey
The Coop
O Livro de Mozilla
Guerra dos browsers
Lista de browsers
Gecko
Motor de layout

Ligações Externas


Firefox e Thunderbird em português (Brasil)
Central Firefox - Você Sabia? (br.mozdev.org)
Guia Rápido do Firefox (mozilla.org.br)
Guia de Bolso Firefox (br.mozdev.org)
Guia de atalhos e comandos do Firefox.
FoX Linux - Distribuição do Linux com Firefox.
Wikipedia Toolbar


Informação de:
Imagem

Elaborado por
Imagem
Imagem

Responder

Voltar para “Software free e Opensource”

Quem está ligado:

Utilizadores neste fórum: Nenhum utilizador registado e 1 visitante